domingo, 4 de dezembro de 2011

Novo texto...

Olá queridos e queridas...

Tem um texto novo que fala muito de tudo aquilo que fazemos durante nosso dia a dia...

Apreciem a leitura....

Rotina
João Luiz Batista Mattos

Ah, rotina,
Dia e noite sempre igual
Minha vida, amores, vícios e virtudes
Os dias passam e tudo parece igual
Nem aqueles que nada dá certo
Tem também aqueles onde a cama é a maior inimiga e aliada
Afinal, ela faz a vontade do corpo
E esquece da responsabilidade da alma
Quando se está fazendo o que se gosta o tempo é inimigo
Ainda assim quando há diversão, quem quiser pode chegar.
Minha alma anda solta como o vento primaveril
Observando o observar das rosas a balançar
Balanço doce e intenso igual ao do mar
Mar que dá proteção àqueles que o ama
Amor que se não for cuidado cai na rotina
Triste rotina
Acredite, a rotina destrói
Destrói, mas não mata
Afinal, tudo passa
Dor, solidão, indiferença
E eu, ainda continuo aqui
Tendo eu, minhas milongas
Só assim guardo no coração minhas canções
Assim, fugirei da maldição rotineira que insiste em continuar a permanecer em minha vida.