domingo, 11 de março de 2012

Primeira postagem do ano!

Olá a todos!


Tem um tempo que não atualizo o blog!

Algumas coisas acontecendo!

Hoje vem um texto sobre os momentos que eu apenas divago a escrever quase sem objetivo!

Apreciem a leitura!


Divagação
João Luiz Mattos Souza

Viver é sim uma arte
Arte de sobreviver a cada dia
Sobreviver com o pão nosso de cada dia
Pão que sempre conseguimos com o suor de um dia de trabalho
Trabalho que escraviza o ser humano
Mesmo que a humanidade necessite de atenção
Não seremos mais o centro do universo
Até porque não somos a mudança que queremos ver
Nossa visão se perde na imensidão de tédio
Entediando nossas ações e nos deixando sem vontade de caminhar
Ainda assim, andamos a favor do vento
Já ficou demodê andar contra ele
Contudo, vamos assim mesmo vivendo
Até porque tirar a própria vida faz com que percamos a beleza do viver
Seremos cobrados na eternidade de nossas mentes a cada morte de nós mesmos...
Ah, morremos cada vez que não fazemos nossas vontades
E ainda assim, não podemos fazer tudo que queremos
Nem por manifestação, força, orgulho e paz
Teremos outro dia matando um leão imaginário que nós mesmos criamos...
Sendo assim derrotados por ele e tendo que recomeçar
O pior recomeço é aquele que não sabemos por onde recomeçar
Sendo ativos em partes, pacientes em partes e não temos nada
Só em não ter nada, perde-se tudo
Tudo sem propósito é nada
Nada com propósito é tudo
Talvez toda divagação tenha um simples propósito de ser apenas
Divagação