quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Hoje, Ontem e sempre


Olá....

Depois de algum tempo e como é de praxe, vem aí mais um novo texto...

Esse texto é antigo mas mostra um pouco até do meu momento atual!

Quero agradecer quem me visita e quem me deixa comentários, isso faz com que eu tenha estimulos para continuar!

Obrigado a todos e tenham uma boa leitura!

Hoje, Ontem e sempre

João Luiz Mattos Souza

Na verdade, não digo por dizer

Na verdade, não faço por fazer

Na verdade, às vezes quase nunca há algo a dizer

Na verdade, sempre gostaria de estar com você

Tudo bem que nem sempre é tempo para o tempo

Nem os melhores ditos falam dos maiores sentimentos

E nem os menores sentimentos são vistos com as melhores palavras

Enquanto jogo e brinco com verbetes que não conheço

Desconheço a força do que há no não dizer

Me entrego ao eu viver

Que clama intensamente pelo eu vencer

Tudo moveu, hoje virou sagrado coração

Coração que nunca se entregou

Sofreu

Padeceu

E colheu

Colheu frutos e frutos

De um dia que ainda não nasceu

E o que será do amanhã sem o hoje?

Onde acharia um tempo para ter tempo?

Será que tudo aquilo que um dia foi lixo se tornará luxo?

Repostas são infinitamente infundadas para quem não tem as perguntas

E mesmo brincando de escrever

Venho e invento minha nova maneira de amar

Querer

Poder

Ter

Vencer

Tudo fica mais belo ao ver você

Simplesmente adormecida em um encanto de sonhos

Onde, eu, amado, querido e bem visto

Vejo seu sono tranqüilo e sinto paz ao ver-te em paz

Nada é como era no começo

E nem ainda principiou o inicio do fim

Fim?

Pra que?

Se apenas começamos!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Parabéns.

Olá a todos ....

Como prometido vai um novo texto para o blog...

Com atualizações mensais, dá pra pensar melhor no que postar, fazer um poema novo e tal...

Esse mês vou homenagear uma pessoa que é muito especial para mim...

Minha namorada...

Amor, te adoro aos montes!

Apreciem a leitura e as novas músicas!

Parabéns...

João Luiz Batista Mattos

Em você acreditei novamente no amor...

Com você, construirei novos sonhos

Não haverá porque de temer

Vamos viver em paz

Tranqüilos como sonhos de verão

Sim

Temos uns aos outros...

Vivendo a vida de cabeça erguida

Planejando e realizando

Crescendo e amadurecendo

Olhar para você é como se eu visse um sonho realizado

Quero apenas te abraçar

E nesse abraço

Eternizar meu sentimento

De amor

De cuidar

De ver o sol nascer

De acreditar que é possível ser feliz!

Como é bom acreditar no amor

Como é bom entender que é possível ter alguém que nem você

Obrigado meu amor e parabéns!
Que seja o primeiro de muitos e muitos aniversários!
Te amo!

sábado, 5 de setembro de 2009

Sentimento tranquilo

Bem....

É verdade que tenho andado bem distante do blog...

Tenho pouco tempo para postar aqui e tenho buscado não postar textos antigos...

Esse texto é novinho....

Tem bastante sentimento nele...

Espero que apreciem....

Decidi atualizar o Blog mensalmente...

Fica melhor para não criar expectativas nos leitores!

Obrigado e boa leitura.

Sentimento tranqüilo...

João Luiz Batista Mattos

Ah...

Vivi momentos confusos...
Onde minha própria vida se confundiu com o que sentia

Me vi com a chance de mudar...

Tive medo, mas mudei
Joguei fora aquilo que vivi e que agora me fazia mau

Sei que talvez, tivesse magoado alguém com isso

Hoje, minha felicidade fala mais alto que tudo e todos

Não maltratarei ninguém por conta disso

Afinal, quebraria uma promessa a mim mesmo sobre essas coisas

Vivo intensamente o amor que recebo e que a mim é dado

Retribuo, canto, vivo, penso, acaricio, consolo, choro e rio...

Agora não há mais o que temer, não há barreiras a vencer a não ser as nossas mesmo

Com uma orquestra afinada a nos reger, a nos amar, a nos embalar nessa vida que nos inebria

Choveu de manhã, uma chuva que caiu doce sobre a terra...

Que lembrou a sua voz me pedindo um beijo doce...

Pensamentos voaram, sonhos chegaram e estamos a realizar...

Não há lagrimas amargas para derramar...

Há paz e essa envolvem nossos corações

Que por ora são loucos, carentes, tranqüilos e constantes

Os sertões que viveremos são apenas pequenas formas de aumentar e reconhecermos a nossa força um para o outro!

Sim... Há flores dentro do mar calmo e azul...

domingo, 9 de agosto de 2009

Indecisão

Bem....

Andei pensando e resolvi fazer um texto realmente novo...

Quem entrar aqui vai ler de primeira mão...

Esse é sobre meu atual momento...

Espero que apreciem....


Indecisões
João Luiz Batista Mattos...

Sabe quando não se sabe a cor da roupa pra vestir?

Onde não se sabe qual a melhor opção para pegar um ônibus?

A melhor opção para os programas de tv?

Pois então..

Tenho dúvidas em tudo...

Em pedaços que em mim andavam escondidos e que resolveram se mostrar...

O que era “tanto fez, quanto tanto faz”, hoje pesa e faz diferença

Quero apenas sorrir...
Ser como todo mundo que não faz cara de não...

Vem um turbilhão de idéias preso em mim mesmo...

Sonhos e marcas que estão pensando em sumir e dar espaço a novas coisas...

Não tenho tempo a perder com o tempo que se espera...

Acredito em mim, mas me pergunto se vale a pena acreditar...

Até achar a resposta acredito...

Até porque não quero apenas “Sair só”...

Vou vivendo de um jeito indiferente...
Há sim coisas que precisam ser valorizadas

Valorizadas por quem vê, por quem pensa e por quem tem...

Eu, apenas sigo indeciso...

Como se a indecisão fosse o prenuncio de uma coisa boa!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Eu, enfim ando...

Desculpem seguidores e amantes de boa leitura...

Andei meio ocupado e não tive tempo de postar no blog.

Vou tentar arrumar minhas ocupações para postar sempre...

Quero que saibam que estou muito bem...

Esse texto não é novo mas passa bem o momento que estou vivendo!

Obrigado pela paciência e mais uma vez, desculpe por fazê-los esperar!

Boa leitura!

Eu enfim ando...

João Luiz Batista Mattos


Ando “comendo” grama...

Ando vivendo...
Acidentes aconteceram...

Sim, muitos, pelo caminho...

Eu...

Continuo andando...

Com minhas questões...
Não sei ao certo como resolve-las

Grito, choro e me acalmo..
Procuro razão nas “melhores práticas”

E isso não vai me dizer onde ir...

Com ou sem você...

Tenho sonhos

Quero vive-los

Bem ou mau...
Certo ou errado...

Julguei um dia por tentar...
Hoje quero errar também...

Canto, grito e me calo....
Me inspiro com o vento que sopra no oeste e me dá frio na espinha...

Tenho muitas questões ainda...
Contudo, matei meu eu morrer...

Agora, em mim, vive o eu viver...

Com pinturas doidas

Pessoas loucas

Momentos diferentes...

Não ganho e nem perco...

Mas me importo comigo mesmo

E com meu coração que amo...

domingo, 12 de julho de 2009

Devaneios felizes...

Ah...

Me perdoem pelo abandono temporário...

Esse texto é novo e me sinto bem em publica-lo aqui...

Como diria James Brow: "I feel good"...

Apesar de todos os obstáculos...

Mesmo assim, Eu estou bem!

Obrigado pelas visitas e pelos comentários!

Apreciem a leitura!!!


Devaneios felizes...

João Luiz Batista Mattos

Bem...

Estive pensando

Divagando

Acertando um pulo quando te encontrei

Dentro de meu coração

E pensei estar errado

Contudo, estava em paz

Continuei vivendo com o coração na mão

Sem me preocupar com o que pensar amanhã...

E assim vou vivendo...
Sem o sopro do dragão e sem ligar...

Nossa...
É a evolução do pensamento

Do sentimento

Lembro-me que quando era assim sempre ganhei muito

Ganhei em me conhecer melhor e me importar apenas comigo

Mesmo tendo visto e esta vivendo tanta coisa

Continuo focado em evoluir

E provar para todo mundo que não preciso provar nada para ninguém

E vou ouvindo coisas defensivas em linhas ofensivas

Sem barreiras resistentes

Ainda ando resistindo

Mas não sei por quanto tempo nossas fortalezas permaneceram ilesas!

Contudo viver o 19:20 é legal...

E vamos continuar devaneando sadiamente, pois faz bem ao coração!

domingo, 28 de junho de 2009

Tarde no parque



Esse texto é um dia que passei um tempo esperando para realizar um atendimento na casa de um cliente....

Nossa...

Que momentos inspiradores....

Quero agradecer os comentários, visitas, seguidores e todos que vem aqui e gostam de meu blog...

Tem me feito continuar...

Obrigado mesmo e boa leitura!

Tarde no parque...

João Luiz Mattos Souza

Engraçado como as pequenas coisas são as mais belas

Comer pipoca e ver as pessoas passar

Crianças inocentes que correm atrás de pombos

Pombos tolos que querem um pouco de pipoca

Dias assim são bons

Mesmo sozinho

Parece que fui a um encontro comigo mesmo

E o fascínio toma conta da minha alma

O olhar iluminado do bebe que vê o pombo voar

A displicência da mãe ao perder um momento belo do filho

A guerra quase santa dos pombos por pipocas que são jogadas no chão

Tudo isso traz paz, mesmo sozinho, mesmo solitário.

Mesmo quando chega a hora de ir

Me lembrarei daquele olhar lindo

Que se encantou com o pombo ao alçar vôo

E antes de eu partir, Mateus sorriu pra mim.

domingo, 21 de junho de 2009

Carta a lugar nenhum II

Essa é uma carta que não foi a lugar nenhum...

Um escrito que fiz enquanto pensava para quem escrever...

Vivi um tempo de amor platônico e ainda vivo!

E essa carta não chegará a lugar algum!!!

Carta a lugar nenhum II

João Luiz Mattos Souza

Não vou mentir penso muito em nós

Mas não vou ouvir a sua voz chamar por mim

Pois nem sei onde estarei

E eu penso em estar perto...

Me vejo olhando olhares suspeitos

Nada tenho além de fé e força

E segredos de mim mesmo que eu mesmo alimento

Hoje eu acordei feliz

Não sonhei e nem sofri

Claro que vi o pote e ansiei por ele

Hoje é saudade

E vaidade!

Quero e despisto

Não nego e acredito

Sou o errado que dará certo

Sem me apressar e nem julgar

Sabendo sempre onde e como chegar

Tratar

Gostar

Derramar

Uma poção de amor e paz

Sempre será assim

Quente como o verão e calmo como o outono

Sendo reconhecido por alguém que sabe me reconhecer

E essa carta não vai a lugar nenhum

Pois nada disso aconteceu assim

Desse jeito!

Do mesmo jeito que eu contei pra ela um dia

Quero voltar para o meu futuro sem esquecer do meu passado!

Vamos então...

Eu canto essa canção só pra te fazer sorrir

E se não realizar

Uma semente de aprendizado irei plantar

Claro,

Para aprender a entender e sonhar!

E o sol nascerá amanhã

Fazendo amanhecer um dia melhor

Onde você encontrará o seu realizar

Mesmo que eu permaneça na ânsia de esperar

A vida me trará o conforto dos versos

E o alento das palavras...

Pois tudo é tão calmo e tranqüilo com você ao meu lado

Que essa carta fica sempre sem destino nenhum...

Mas nem o alguém a que ela se destinaria não vem mais a mim

Nem pra me fazer sorrir

Só pra me fazer amar!