terça-feira, 30 de setembro de 2008

Ao luar


Ao luar

João Luiz Mattos Souza // Pedro Aragão


Não preciso mais chorar

O que ainda posso então fazer?

Reamar e suspeitar

Para não ter motivo para querer

Ver o sol sumir

E a lua crescer

Ver de tanta gente rir

Ao próprio “eu” morrer

Quero cantar uma canção de amor pra você

Que sonhe um “eu” pra viver

Ouvir os pássaros cantando

E seus olhos castanhos me amando

Seus cabelos negros em minhas mãos

Sua pele branca

Que tem sangue em meu coração

Por isso amo – te ao anoitecer

Flores amarelas

Sentimentos sinceros

Invadindo todo o meu ser

Não gosto de boleros

Gosto de amar você.

Nenhum comentário: