sábado, 13 de setembro de 2008





Ao invés do revés

João Luiz Mattos Souza

Deparo-me com você

Sinto-me balançado com tudo que possa vir a acontecer

E é bem verdade que não deveria ser assim

Pois barreiras bem resistentes criei contra você

Sem que eu percebesse as barreiras foram quebradas

Desta forma observei-me a estar em sua mira de novo

O medo, ansiedade e temor tomam conta de meu peito agora

Nem sei onde realmente ando, e quem realmente sou

Dilemas reais se confundem com histórias que eu crio

Quero viver esse amor, mas sem saber de você o que quer fico imune.

Sabe lá se ainda há tempo para amar

Onde estará o seu amor?

Perto da minha dor?

Longe da bela canção de amor?

Gostaria de te dar a lua como presente...

Sei que nada é do que realmente parece ser

Mesmo querendo você

Ficarei a notar o seu cuidar

E se talvez seu cuidar não for o que eu espero

Sei que não mais me desespero

Agora o TEMPO comanda as minhas ações

E sei ESPERAR

Saber que esperar é executar ordens

E posso fazer isso até o resplandecer do sol

Será que posso encontrar você?

Onde estou que não te vejo?

Então ver o orvalho molhar as flores

É me lembrar de você a cada instante

Mas o esperar é que é bom

Esperarei o dia de amar você!

Um comentário:

Preta disse...

Jãozim
Muito lindo seu texto!!
Cê sabe que eu sou suspeita, né?
Já sou fã de carteirinha!!

XerO

wwww.trilhasetrilhos.blogspot.com